55 (11) 3297-0799
55 (11) 3266-3399
SBANews
29 Ago de 2017
SBANews
14 Ago de 2017
SBANews
07 Ago de 2017
SBANews
02 Ago de 2017
SBANews
19 Abr de 2017

SBANews

Voltar a página anterior

Prevenção do Carcinoma Hepatocelular

 

O carcinoma hepatocelular (HCC), um tipo de neoplasia de fígado, é sexto câncer mais comum no mundo e o terceiro em mortalidade. No Brasil, a sua incidência está aumentando, principalmente, por causa da obesidade com o desenvolvimento deesteatohepatite não alcóolica e também por causa da diabetes. Infecções com os vírus da hepatite B e C, ingestão excessiva de bebidas alcóolicas e consumo de alimentos (como o amendoim e o milho) contaminados com aflatoxinas são importantes fatores etiológicos do HCC.

O HCC é frequentemente diagnosticado em fases avançadas, limitando as abordagens como cirurgia, transplante de fígado ou ablação percutânea (energia térmica incidindodiretamente no tumor hepático). Cerca de 70% dos pacientes que foram submetidos a essas terapias apresentam recorrência da doença em até 5 anos, que frequentemente atinge estágio mais agressivo do que o câncer primário.

Recentemente, foi publicado na prestigiada revista Nature Reviews Gastroenterologyand Hepatologyuma revisão a respeito de possíveis estratégias que poderiam ser úteis na prevenção do HCC. O trabalho ressalta o papel de alguns compostos presentes nos alimentos para a redução do risco de desenvolvimento deste tipo de câncer.

O consumo moderado de café estaria associado a um risco 43% menor de desenvolvimento de HCC, já que compostos como diterpenoscafestol e kahweol,presentes nesta bebida, podem modular a ação de enzimas detoxificantes hepáticas. A cafeína, por sua vez, apresenta ação antioxidante. O consumo de café também pode reduzir o risco de desenvolvimento de fibrose e cirrose avançadas e, desta forma, diminuiria indiretamente a possibilidade de HCC.

O consumo de peixes também está associado com a redução do risco de HCC. Assim o consumo habitual de peixes com elevadas concentrações de ω-3 reduziria em 36% o risco de desenvolvimento de HCC.

Hortaliças crucíferas, como o brócoli contêm sulforafano, um composto que pode modificar uma via de sinalização celular e ativar sistema de defesa antioxidante. Esse mecanismo poderia estar associado à prevenção do HCC causado por aflatoxinas. Já o resveratrol, encontrado no vinho tinto e em uvas, poderia ter ações em aumentar asensibilidade celular a insulina e reduzir o estresse oxidativo em pacientes com diabetes do tipo 2 e dessa forma, diminuir a possibilidade de desenvolvimento de HCC nestes indivíduos. O artigo está disponível pelo seguinte link:

http://www.nature.com/nrgastro/journal/vaop/ncurrent/full/nrgastro.2013.143.html

 

Por:
Renato 
Heidor

Pesquisador do Laboratório de Dieta, Nutrição e Câncer da FCF-USP
Comissão Técnica de Divulgação, Sociedade Brasileira de Alimentação e Nutrição - SBAN