55 (11) 3297-0799
55 (11) 3266-3399
SBANews
11 Dez de 2017
Série SBAN
31 Ago de 2017
SBANews
19 Abr de 2017
SBANews
20 Dez de 2016
SBANews
28 Set de 2016

SBANews

Voltar a página anterior

SBANews

São Paulo, 11 de dezembro de 2017

Prezado associado(a)


Simpósio da Sociedade Brasileira de Alimentação e Nutrição – SBAN no ICN 2017 Buenos Aires, Argentina


Nutritional Profiling: scientific basis, uses and impact on Public Health


O Simpósio foi organizado e coordenado pela Sociedade Brasileira de Alimentação e Nutrição (SBAN) e presidida pela Dra. Olga Amancio contando com a Dra. Cecilia Pedernera como Co-chair. O simpósio teve a participação dos Professores Michael Rayner, Adam Drewnowski, Ángel Gil e do Dr. Esteban Carmuega.
O Prof. Michael Rayner, da Universidade de Oxford, Reino Unido, seguiu a abertura da mesa com a primeira palestra falando sobre as recentes descobertas relacionadas aos perfis de nutrientes.
Durante sua palestra ele citou a definição de perfil de nutrientes determinada pela Organização Mundial da Saúde, e explorou os objetivos dos modelos de perfil de nutrientes, que relacionados a saúde pública podem ser utilizados tanto para reformulação de produtos como para rotulagem nutricional frontal, políticas de publicidade infantil e taxação de produtos.
Ele também exemplificou dois dos perfis já utilizados no mundo, o modelo modelo FSA / Ofcom) e o Euro-Model da WHO. O modelo FSA / Ofcom é utilizado em diversas frentes ao redor do mundo como publicidade infantil, regulamentação de alegações de saúde e rotulagem de alimentos, entre outras.
Dr. Rayner também conceitualizou a relação entre o alimento saudável e a saúde, descrevendo que a saudabilidade do alimento e sua influência na saúde estão relacionadas com diversos fatores como a frequência e quantidade de consumo, a combinação dos alimentos dentro da dieta e a frequência e volume das atividades físicas realizadas.
Ele chamou a atenção para a iniciativa francesa relacionada a rotulagem nutricional frontal e o robusto desenvolvimento e validação do modelo de rotulagem 5 cores (5-CNL) – NutriScore, que é derivado do Sistema de perfil de nutrientes FSA.
A segunda palestra foi do prof. Adam Drewnowski a respeito do desenvolvimento dos índices de alimentos ricos em nutrientes (NRF) e suas aplicações. Ele começou a palestra mostrando que mesmo alimentos considerados “bons” ou “saudáveis” possuem nutrientes considerados negativos e que o inverso também é válido (alimentos considerados “ruins” também possuem nutrientes positivos). Um de seus exemplos foi o queijo que apesar de possuir gorduras e sódio em sua composição, também é uma importante fonte de proteínas, Cálcio e vitaminas.
Ele focou sua palestra em dois importantes conceitos: a densidade energética e a densidade nutricional, sendo a densidade energética definida como a energia obtida por unidade de peso de alimentos (parte comestível - kcal / 100g) e a densidade nutricional como o valor de nutrientes em determinada medida (pode ser calorias, peso ou porção de alimento)
Como a densidade energética é influenciada pelo teor de água dos alimentos, os alimentos mais densos energeticamente são os alimentos secos. Esses mesmos alimentos tendem a ser mais baratos, podendo também ser pobre em nutrientes. Já a densidade nutricional é calculada pela relação entre os nutrientes presentes no alimento e suas calorias, sendo assim os alimentos considerados ricos em nutrientes têm mais nutrientes do que calorias e normalmente têm baixa densidade energética.
Em seguida o professor explicou como ocorre o desenvolvimento de um perfil nutricional e quais são os passos estabelecidos pela EFSA para criação dos mesmos. Ele mostrou o sistema de sua própria autoria
(NRF) e ressaltou a importância de se levar em consideração não só a densidade nutricional e energética de um alimento como também seu custo dentro da dieta de cada indivíduo.
A terceira palestra foi do professor Ángel Gil falando sobre perfis de nutrientes, seus objetivos científicos versus seu impacto real na saúde pública. O professor Gil salientou que os modelos de perfis de nutrientes são ferramentas válidas para auxiliar a população a escolher alimentos mais saudáveis e que com relação a saúde pública os perfis podem ser úteis também nas tomadas de decisões tanto com relação a políticas de marketing e rotulagem como para taxação de alimentos
A última palestra foi do Dr. Esteban Carmuega, explicando o status atual da aplicação dos perfis de nutrientes na América Latina, no cenário mundial e as possíveis diferenças entre os perfis já existentes.

Disponibilizamos os materiais cedidos por palestrantes referentes a este simpósio, na área do associado SBAN.

 

Nota de destaque: A Sociedade Brasileira de Alimentação e Nutrição não vende produtos, medicamentos ou suplementos alimentares e, portanto, não entra em contato, por qualquer forma, para oferecer estes bens, sendo falsas quaisquer comunicações neste sentido.